© Mayra Azzi

Coreógrafo, performer e investigador.

Doutor pelo Programa UT Austin | Portugal com a tese “Objectos Coreográficos: Abstracções, Transducções, Expressões” (2016) e Bacharel em “Dança Contemporânea: Coreografia e Contexto” pela Universidade de Artes de Berlim (2010). Frequentou os cursos: “Artes Performativas Interdisciplinares” da Fundação Calouste Gulbenkian (2008), “Criatividade Ciêntífica e Investigação Artística” do AND_Lab (2011) e “Symposium de Práticas Artísticas” da Associação Mezzanine (2017). Foi investigador associado do Colab UT Austin | Portugal (2010-2011), do Centro Inter-Universitário de Dança de Berlim (2013-2014) e do Centro de Linguística da Universidade Nova de Lisboa (2010-2016). Actualmente, nesta universidade, é investigador integrado no Grupo de Investigação Performance e Cognição do Instituto de Comunicação da Nova (ICNova). Foi coordenador nacional do sector de teatro do INATEL (2005), director artístico do “Novo Circo do Ribatejo”(2004-2007), Professor Adjunto de Estudos dos Média no Instituto Superior de Tecnologias Avançadas de Lisboa (2015-2016) e Professor Adjunto de Corpo e Movimento na Escola Superior de Teatro e Cinema do Instituto Politécnico de Lisboa (2019-2020). São exemplos de publicações suas: “Nexus at the Limits of Possibility” (Cambridge Scholars Publishing, 2016), “Coreografias Digitais: Problema e Potência” (Interact, 2018), “Choreographic Transductions Across Media” (Sinais de Cena, 2020) e “Genealogias da dança enquanto prática artística em Portugal” (Imprensa da Universidade de Coimbra, 2020). Começou a produzir trabalho coreográfico em nome próprio em 2017 com “do desconcerto, por um lado / da aventura, por outro”, a que se seguiu a série “Proposições” (2018) e “Criarei apenas o que não consigo imaginar” (2019). É sócio-fundador das Associações Cotão (2006) e Apneia Colectiva (2019) e artista associado da Associação Parasita desde 2019. Entre outras práticas somáticas, é estudante da Técnica de Klein desde 2007.