Fóssil 2020

“Fóssil” é a continuação da série de performances-conferência de Rita Natálio iniciadas com “Antropocenas”/2017 (colaboração com João dos Santos Martins) e “Geofagia”/2018. Se a figura do zombie foi central para entender o funcionamento do capitalismo e do conceito de biopolítica no século XX, a figura do fóssil – o que é extraído da terra e o que acumula tempo ou história – convida hoje a pensar sobre a crise generalizada que muites têm chamado de Antropoceno. Aqui se constrói um fóssil do extrativismo contemporâneo, refletindo sobre como a geologia e os processos que ocorrem “dentro da terra” estão inscritos e se inscrevem na história humana. Um livro-performance onde a linguagem atravessa diferentes escalas e se expõe à sabotagem.

“Fóssil” convive com uma série de trabalhos do artista visual Hugo Canoilas, proposta que surgiu do convite do Atelier-Museu Júlio Pomar para uma performance no fecho da exposição “Antes do Início e Depois do Fim”, comissariada por Sara António Matos e Pedro Faro.

Esta performance foi apresentada em Novembro de 2020 no contexto da rede Terra Batida, uma rede de pessoas, práticas e saberes em disputa com formas de violência ecológica e políticas de abandono. As apresentações farão  seguidas de conversas com João Prates Ruivo (“Solos Antropogênicos: fabulando um Instituto dos Solos em Portugal”), Greve Climática Estudantil e Climáximo.

Excerto texto da performance publicado no jornal Coreia

Fossil_Rita Natalio_Alkantara8
@Luísa Homem
Fossil_Rita Natalio_Alkantara1
@Luísa Homem
Fossil_Rita Natalio_Alkantara2
@Luísa Homem
Fossil_Rita Natalio_Alkantara3
@Luísa Homem
Fossil_Rita Natalio_Alkantara4
@Luísa Homem
Fossil_Rita Natalio_Alkantara5
@Luísa Homem
Fossil_Rita Natalio_Alkantara6
@Luísa Homem

⌂ FICHA TÉCNICA

Performance e texto: Rita Natálio
Som: Rui Antunes e João Diogo Pratas
Pinturas, menir e escultura: Hugo Canoilas
Diálogos textuais: Elizabeth Povinelli, Katryn Yussof, Karen Pinkus, Malcolm Ferdinand Miguel Rego, Jornal Mapa
Tradução: Tiffany Higgins
Assistência artística: João dos Santos Martins
Produção: Claraluz Keiser - Associação Parasita
Ensaios e residências: MDance, Espaço Alkantara, Estúdios Victor Cordon, PENHA SCO.
Apoio: Fundação Calouste Gulbenkian, Atelier-Museu Júlio Pomar

2020


26—27.11
Rita Natálio
Terra Batida /Festival Alkantara / Teatro Municipal São Luiz
01.03
Fossil
Rita Natálio
Finissage Exposição "Antes do Início e Depois do Fim" / Atelier Museu Júlio Pomar